Banco Mundial adere ao programa Manaus 2030 e debate o conceito de infraestrutura resiliente

O programa de planejamento estratégico “Manaus 2030”, que prevê as ações futuras da capital amazonense, do ponto de vista orçamentário, para os próximos 12 anos, ganhou o reforço da equipe do Banco Mundial. Na manhã desta quinta-feira, 19/10, o prefeito Arthur Virgílio Neto reuniu-se com técnicos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (Bird) e de várias secretarias municipais na sede da Escola do Serviço Público e Inclusão Socioeducacional (Espi), na zona Centro-Sul, para falar sobre o conceito de infraestrutura resiliente.
“Manaus já foi testada por essa crise econômica que foi e ainda é a maior de toda a história do Brasil e permaneceu de pé. Manaus é uma cidade que investe e cresce de maneira equilibrada no seu orçamento e o Banco Mundial reconhece isso, por isso a participação deles no nosso planejamento estratégico 2018-2030”, afirmou o prefeito de Manaus, que estava acompanhado da primeira-dama Elisabeth Valeiko.
Proposto pela própria instituição financeira internacional, o evento pretende incluir no planejamento estratégico da capital, ações de planejamento urbano. “Quando ouvimos falar no Manaus 2030 nos interessamos muito, porque é uma nova forma de fazer gestão e deixar um bom legado para as futuras administrações, incorporando toda a questão do planejamento urbano, hoje um dos grandes desafios das grandes cidades”, afirmou Frederico Pedroso, especialista em Gestão de Risco de Desastres do Banco Mundial.
O workshop “Resiliência Urbana no Planejamento Estratégico Manaus 2030” continua até esta sexta-feira, 20, com debates e com a visita dos técnicos do Bird em alguma áreas de possíveis projetos em infraestrutura resiliente. “Eles pediram para conhecer as nossas estratégias para manutenção das obras e dos programas que a prefeitura desenvolve e planeja desenvolver ao longo dos próximos 12 anos, trazendo também as suas expertises em cidade inteligente e resiliência pelo mundo inteiro”, ressaltou o secretário municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Lourival Praia.

Projeto pioneiro
Ainda em agosto deste ano, a Prefeitura de Manaus apresentou ao Banco Mundial o projeto pioneiro no Brasil de infraestrutura resiliente, com a visão de impactar diretamente na melhoria da qualidade de vida de milhares de pessoas que hoje vivem em áreas de risco nas zonas Leste e Norte de Manaus. A expectativa é de que a operação de crédito, na ordem dos U$ 150 milhões, possa ser aprovada ainda este ano, uma vez que o Bird já demostrou interesse na ação.

— — —
Texto: Alita Falcão / Semcom
Foto: Alex Pazuello / Semcom