Prefeito destaca equilíbrio financeiro e transformação da cidade durante o primeiro ano de gestão

O prefeito destacou os números alcançados e a implantação do plano de Austeridade Financeira

 

“Todas as nossas obras físicas, que foram muitas, estão abaixo de algumas obras não tangíveis, que vieram do coração para o cérebro, porque mais importante que o resultado palpável foi termos conseguido recuperar o amor próprio, o orgulho e a altivez do povo de Manaus”.
Foi com este tom que o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, realizou, nesta segunda-feira (10), a abertura do segundo ano dos trabalhos da 16ª Legislatura da Câmara Municipal de Manaus (CMM), diante do governador do Amazonas, Omar Aziz, dos vereadores e autoridades do Executivo, Judiciário e Legislativo. Durante a leitura da mensagem anual, o prefeito destacou os números alcançados em 2013, com destaque para a implantação do plano de Austeridade Financeira.
“Tudo começa na organização orçamentária, com a Prefeitura cabendo dentro de seu orçamento. Hoje ocupamos, orgulhosamente, a 417ª posição dentre as prefeituras que gastam menos do que arrecadam. Desse jeito, temos boas possiblidade de fazer obras, com recursos próprios e com 98% de pontualidade”, afirmou Arthur Neto.
Além do recapeamento de 110 quilômetros de vias, que fazem parte do Quadrilátero da Copa, e da recuperação emergencial de mais de seis mil ruas pela operação Tapa-Buraco, o chefe do Executivo Municipal também ressaltou a entrega do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, do Paço Municipal e da segunda etapa do Parque Ponta Negra.
Arthur também citou as transformações nas áreas da Saúde e Educação. Na primeira, foram 23 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) reformadas, sendo 18 já entregues, além da construção de outras 17, das quais dez já foram concluídas. A meta para 2014 é continuar ampliando o novo sistema da Atenção Primária – Rede de Saúde Manauara – para chegar a 100% da cobertura da população. Só no ano passado, a Prefeitura conseguiu subir de 28% para 48% a cobertura da rede municipal.
“Na Educação, nosso principal trunfo foi o programa de reforço alimentar, que diminuiu a evasão escolar. Além disso, fizemos a reforma de 70 escolas, construímos mais 16 novos prédios educacionais, entregamos quatro creches e mudamos a realidade dos nossos alunos”, avaliou o prefeito.
“Para 2014, queremos continuar focados na diminuição da quantidade de escolas em prédios alugados, o que para mim é um desperdício de dinheiro público. Ao longo deste ano serão mais 37 novas creches e pretendo até o fim do meu governo cumprir a meta de entregar 110 creches. Mais que isso, queremos investir na gestão pedagógica para melhorar a média de Manaus no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica”, disse o prefeito.

Parcerias
Ainda durante a apresentação do balanço do primeiro ano de gestão, o prefeito Arthur Virgílio Neto agradeceu a parceria com instituições e com o Governo do Estado. Até o final do primeiro trimestre de 2014, vários bairros das zonas Norte e Leste serão contemplados por mais uma ação conjunta entre a Prefeitura de Manaus e o Governo do Estado para o recapeamento de ruas.
“Manaus é uma cidade-estado, representando mais da metade da população do Amazonas. Então, não adianta achar que o prefeito vai resolver todos os problemas sozinho. Não me lembro de um governador participando da mensagem anual do prefeito à Câmara e quando isso acontece se mostra humildade suficiente para dizer que é preciso unir forças para fazer o melhor pela cidade”, declarou o governador Omar Aziz.
Arthur também agradeceu aos vereadores e a aprovação de 69 leis reformistas, de autoria do Executivo, que ajudaram diretamente nas mudanças positivas implantadas na administração da capital.
“No ano passado concluímos o Plano Diretor Urbano e Ambiental de Manaus. Isso mostra o esforço conjunto para aprovar essa e outras medidas necessárias para o crescimento da cidade”, comentou o presidente da CMM, vereador Bosco Saraiva.
Com relação ao Governo Federal, o prefeito disse esperar por boas notícias na visita da presidente Dilma Rousseff a Manaus, na próxima sexta-feira (14). “Espero que ela traga uma sinalização mais efetiva quanto à liberação dos recursos do PAC Cidades Históricas. Temos urgência, caso contrario, não será possível entregar tudo até a Copa. De minha parte, ela será muito bem recebida e gostaria muito que homenageasse Manaus com essa liberação”, disse o prefeito, completando que, ao todo, são R$ 1,5 bilhão em recursos contingenciados no Governo Federal.

Outras metas
Entre as principais metas para este ano, o prefeito destacou algumas ações no transporte coletivo, como a conclusão das reformas nos terminais de integração T3 e T4, a operacionalização do Bus Rapid Service (BRS) e a implantação do sistema de carga a bordo, além da reforma de 500 abrigos convencionais e a conclusão da licitação dos transportes Alternativo, Executivo e Mototáxi.
Outra prioridade será a retirada dos camelôs das ruas do Centro para as galerias populares. “Ao mesmo tempo em que temos pressa para requalificar a praça da Matriz, também nos preocupamos em dar mais dignidade a esses trabalhadores. A ideia é transformá-los em microempreendedores, melhorando suas condições de trabalho, oferecendo condições para que possam continuar ampliando seus negócios e, por outro lado, dando uma nova cara ao Centro Histórico de Manaus”, concluiu.

.

REPORTAGEM: Alita Falcão / FOTO: Altermar Alcantara