Prefeitura de Manaus quer parcerias com indústrias e empresários

Durante encontro, Arthur Neto se colocou à disposição dos empresários do PIM para diálogos

 

O prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto disse que as parcerias público-privadas (PPPs) serão implantadas com maior vigor na nova administração municipal, sempre visando mais obras e a geração de empregos.  A garantia foi dada na noite desta quinta-feira (21), durante a primeira reunião de 2013 da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), no auditório do sistema, na Avenida Joaquim Nabuco, Centro.
 “Queremos parcerias com o setor privado principalmente para a educação e a saúde. Vamos construir muitas creches, mas é muito difícil equipá-las e mantê-las. Se tivermos a força dos empresários e das indústrias, ficará bem mais fácil transformar Manaus. Na saúde, as PPPs acontecerão para realizarmos as Casonas da Saúde em vários bairros”, explicou o prefeito.
Durante o encontro, Arthur conversou com empresários do Polo Industrial de Manaus (PIM), dirigentes de sindicatos e trabalhadores da indústria e explicou que a Prefeitura de Manaus buscará manter diálogo direto com as classes para traçar parcerias que possam suprir a demanda da cidade.
“Precisamos da colaboração de todos para que possamos colocar a cidade nos eixos. Conto com a ajuda dos empresários e das indústrias. Temos muitas parcerias que podemos colocar em prática. Nossos projetos já estão sendo montados e em breve vamos procurá-los para analisar os campos em que vamos atuar”, afirmou Arthur.

Sem dívidas
No encontro, o secretário Municipal de Finanças (Semef), Ulisses Tapajós, ainda apresentou um seminário intitulado ‘Todos juntos por Manaus’, onde ele mostrou quais são objetivos da Prefeitura ao longo dos quatro anos desta administração.
“Ao final de dois anos queremos sanar todas as dívidas que herdamos e isso só se consegue com a ajuda de todos. Nossos colaboradores estavam desmotivados. Tivemos que implantar a esperança neles. Quando chegarmos ao final de 2014, garanto que teremos superávit financeiro e mais poder de investir no social”, disse Tapajós.
Para o presidente da Fieam, Antônio Silva, o simples fato da administração municipal se colocar à disposição para o diálogo com as indústrias já mostra grandeza. “O primeiro passo foi dado. Daqui pra frente vamos aprofundar estas parcerias. Todos nós queremos uma cidade mais desenvolvida e estamos aqui para colaborar”, afirmou.

FOTO: MÁRIO OLIVEIRA