Prefeitura inicia cadastro de fornecedores no Compras Manaus

A Unidade Gestora de Compras Municipais (UGCM) da Prefeitura de Manaus começou a cadastrar pretensos fornecedores de bens e serviços do município. Para participar dos processos de licitações, as empresas deverão fazer seu pré-cadastro online, por meio do endereço eletrônico: http://compras.manaus.am.gov.br. No site, também está disponível um ‘manual passo a passo’ para esclarecer todas as dúvidas relacionadas ao processo e ao sistema.
Após o preenchimento dos dados, as empresas deverão encaminhar toda documentação necessária (consultar no manual) para a Divisão de Cadastro de Fornecedores da UGCM, localizada na sede da Prefeitura – Avenida Brasil, 2638, Compensa, zona Oeste.
A análise do cadastro e dos documentos será realizada em um prazo de cinco dias úteis. Aprovada, a equipe de cadastro liberará o acesso da empresa ao sistema do ‘Compras Manaus’ e emitirá o Certificado de Registro Cadastral (CRC), que poderá ser apresentado nas licitações sem a necessidade de entregar novamente os documentos exigidos. O documento terá validade de um ano e será de responsabilidade do fornecedor mantê-lo atualizado.
Com o cadastro aprovado e com o login e senha, os fornecedores habilitados terão acesso ao módulo de compras da Prefeitura e poderão participar ‘online’ dos pregões eletrônicos, além de acessar informações atualizadas referentes às licitações, sejam elas novas, em andamento, suspensas ou concluídas.
Para o gestor da UGCM, Thiago Tupinambá, o município deu um grande avanço com o novo método. “Além de formar um banco de dados atualizado, o ‘Compras Manaus’ assegura a regularidade das empresas participantes do início até o término da compra ou do serviço prestado ao município, além de diminuir a burocracia de todo o processo”, explicou.

Economia de R$ 80 milhões
Em tempos de crise econômica e contingenciamento de gastos do município, o sistema do ‘Compras Manaus’ veio com objetivo de gerar, até dezembro de 2016, uma economia de aproximadamente R$ 80 milhões aos cofres da Prefeitura. Isso porque o método vai padronizar as aquisições de materiais e serviços dos órgãos municipais.
Conforme explicou o gestor Thiago Tupinambá, uma mesma lista de materiais alcançará todo o município, onde poderão ser praticados os menores preços. A implementação do sistema também teve custo zero ao executivo municipal, tudo graças a um ‘Termo de Cooperação Técnica’ assinado entre a Semef e a Sefaz. “O sistema foi cedido pelo estado e adaptado à nossa realidade”, concluiu Tupinambá.

.
ATENDIMENTO À IMPRENSA
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO – SEMEF
ANDERSON FARIAS (92) 98842-1210