Sistema de arrecadação municipal investirá em informática para ampliar receita

Manaus – Com hardware obsoletos e softwares deficientes, herdados da gestão anterior, o sistema de arrecadação financeira da Prefeitura de Manaus precisa mudar para garantir o crescimento da receita.

O diagnóstico é do secretário municipal de Finanças, Ulisses Tapajós. Segundo ele, é necessário investir em informática. “Ter uma informática forte é requisito básico para quem quer aumentar a arrecadação em 20% e modernizar os processos”, afirmou.

O secretário sabe o que diz. Empresário industrial, Tapajós foi recrutado para a função no Pólo Industrial de Manaus (PIM) graças a larga experiência e gestão inovadora no comando da Masa da Amazônia, a qual assumiu como presidente em 1993. Foi o primeiro amazonense a conduzir uma empresa no PIM. A missão era encerrar as atividades da empresa, que vivia a crise da ‘era Collor’. Tapajós decidiu fazer o contrário. Investiu em educação e capacitação dos 1.450 trabalhadores. No biênio 1996/1997 colocou a Masa na posição de ‘Melhor Empresa para se trabalhar no Brasil’, da Revista Exame .

“Investimos em pessoal, que gerou melhores resultados e elevou a rentabilidade da empresa propiciando investimentos em novas tecnologias”, lembrou.

Aos 66 anos de idade, Tapajós foi incluído pela Exame na lista dos ‘100 líderes de melhor reputação no Brasil’. Ele é o único da Região Norte a conquistar esse reconhecimento.

A fórmula de motivar trabalhadores, segundo o secretário, é uma só: respeito. “Quando as pessoas são respeitadas, valorizadas, desafiadas em seu poder de criatividade, reconhecidas e recompensadas, elas dão tudo de si”, ensina.

Na Secretaria Municipal de Economia e Finanças (Semef), além da informatização do sistema de fiscalização e arrecadação, Tapajós quer desburocratizar o serviço. Segundo ele, o contribuinte precisa ter facilidade para pagar seus impostos.

 .

FONTE: D24am / DIÁRIO DO AMAZONAS
16/06/2013
http://migre.me/f4V4q